Rede de médicos de família registou subida de 12…

Rede Médicos Sentinela diz que dados acompanham “tendência crescente deste problema de saúde em Portugal”.

O número de novos casos de diabetes detectados em 2013 pela Rede Médicos Sentinela cresceu 12 em relação ao ano anterior de um total de 836 casos por 100 mil habitantes para 933 casos Os dados fazem parte do relatório referente ao ano passado e agora divulgado por esta rede de médicos de família que trabalham nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde SNS.

No ano passado a rede recebeu 157 notificações de novos casos de diabetes que em 55 4 dos casos foram de mulheres.

As idades totais variaram entre os 13 e os 87 anos com uma mediana de 63 anos Houve ainda cinco internamentos hospitalares e um óbito Com estes dados a rede de clínicos estimou que a taxa de incidência de diabetes era de 557 casos por cada 100 mil habitantes um valor que sobe para os 932 casos por cada 100 mil pessoas se tivermos apenas em consideração a população acima dos 35 anos. No caso do sexo masculino a incidência mais elevada ocorre entre os 55 e os 64 anos enquanto nas mulheres o valor sobe a partir dos 65 anos De acordo com o relatório, “as elevadas taxas de incidência de diabetes mellitus em ambos os sexos acompanhando a tendência crescente deste problema de saúde em Portugal”.

reforçam a necessidade de manter a diabetes mellitus sob monitorização na rede. Em 2013 de acordo com um estudo da Autoridade Nacional do Medicamento Infarmed Portugal gastou em média 575 mil euros por dia em medicamentos para a diabetes com os encargos a aumentarem cerca de 400 nos últimos 13 anos .A despesa do Estado com estes fármacos atingiu os 210 milhões de euros quase um quinto do total dos medicamentos em ambulatório. No período de 2000 a 2006 o peso destes medicamentos rondava 5 enquanto actualmente se situa nos 18 do total dos encargos do SNS em ambulatório. Porém no ano passado a despesa com medicamentos cresceu mais do que o número de fármacos consumidos o que explicou o Infarmed significa que se começaram a utilizar alternativas de tratamento mais dispendiosas. Em Portugal existem actualmente mais de um milhão de pessoas com diabetes. Estima se que em 2035 a prevalência desta doença crónica atinja os 15 8 cerca de 1 2 milhões de pessoas. Esta rede olhou também para os dados relativos à hipertensão e também aqui foi registada uma subida significativa da incidência. No ano passado foram notificados 234 casos de hipertensão arterial correspondendo 53 das situações a mulheres. Na população com mais de 25 anos estes dados correspondem a uma incidência de 1122 casos por cada 100 mil habitantes quando em 2012 o valor se ficou pelos 822 o que significa que houve um aumento superior a 35 Para o total da população inscrita a incidência baixa mas ainda assim fica nos 830 casos por cada 100 mil utentes. Nos homens as taxas mais elevadas encontram se entre os 55 e os 64 anos e nas mulheres entre os 65 e os 74. Os Médicos Sentinela recolheram também dados relacionados com o planeamento familiar e que indicam que quase 38 das 220 gravidezes notificadas em 2013 pela rede não foram planeadas um número que aumenta para 70 no grupo de grávidas com idades entre os 15 e os 24 anos. Mesmo assim os valores registaram uma ligeira melhoria em relação a 2012. O número de consultas relacionadas com depressão e os casos de insónia foram outros dos indicadores avaliados e que da mesma forma registaram valores mais positivos do que no relatório anterior.

 

Fonte: Público